Nas últimas semanas falei da oportunidade de se comunicar com o seu público no Dia das Mães, e sugestões quanto ao caminho criativo que você, empreendedor, pode fazer. Com propósito e flexibilidade na escolha dos canais e no valor do potencial de investimento.

Então esta semana resolvi falar da pessoa que faz isso dentro das empresas. Que pensa, levando em consideração a essência do negócio, em uma comunicação adequada, criativa, e que traga resultados efetivos para os empreendimentos a quem representam. Que de fato crie um canal positivo de acesso do mercado ao seu produto ou serviço. O que está longe de ser um trabalho fácil: exige estratégia e uma visão ampla, do todo. Dos concorrentes, da sua posição no mercado, do consumidor e da sua jornada de compra. Buscando solucionar seus problemas e acessar seu coração. Criando assim relacionamentos de confiança – e, por que não dizer, afetivos – entre pessoas e marcas.

Massa, não é?

Por achar esse um mundo pra lá de interessante, e entendendo também que vivemos em um mercado que de “marqueteiro” todo mundo tem um pouco – ou acha que tem – suponho que valha a pena entendermos o que esses profissionais fazem. Que não é pouca coisa e que, nesta semana, no dia 8 de maio, é dia de homenagem.

O marketing é uma área que tem crescido muito nos últimos anos, e sua expansão se deve principalmente a maneira como os consumidores estão buscando por serviços e produtos. Levar o público a se interessar por uma marca tem sido um desafio enfrentado por milhares de empresas no mundo todo. Justamente por isso elas precisam de profissionais de marketing qualificados que possam cumprir essa tarefa com excelência.

Mas você sabe exatamente o que faz o profissional de marketing?

A principal função do especialista em marketing é usar seus conhecimentos para aumentar as vendas de uma marca ou uma empresa. Ele é o responsável por criar estratégias que tornarão um produto ou um serviço mais atraente para o seu público-alvo – de uma maneira inteligente, para atrair os consumidores. Além disso, fica como responsabilidade do profissional de marketing solidificar o nome da empresa, levando seu nome diretamente para pessoas que precisam de seus serviços.

Entre as funções desse profissional está também a de analisar o mercado e seu cenário socioeconômico, estudar seu público e o comportamento dos consumidores da marca.

Qual o perfil do profissional de marketing?

O profissional de marketing deve ser criativo, antenado, comunicativo e estrategista. Precisa conhecer as novas tendências da sua área e, principalmente, ser ético. Outras características bem solicitadas no mercado são as de que esse profissional tenha espírito de liderança, mente aberta, e a habilidade de criar novos produtos — independente do segmento em que atua — e que seja uma pessoa bastante enérgica, que busca mudanças e conhecimento, continuamente.

Mas o que as empresas precisam?

De criatividade e assertividade. E é na busca pela criatividade que um jeito diferente de se pensar e fazer marketing tem invadido o mercado nos últimos anos: o marketing experiencial. A lógica aqui é criar ações ancoradas na emoção e na experiência, sensorial e afetiva, como forma de trabalhar uma marca e de engajar e fidelizar clientes.

Experiências são acontecimentos reais ou virtuais que geram um estímulo, a partir da vivência e do envolvimento em uma situação, proporcionando assim uma resposta emocional e que, enfim, motivam a criação de um vínculo com o posicionamento proposto pela marca. Estamos falando de eventos marcantes e envolventes, do cuidado com aroma, música e visual merchandising no ponto de venda, de um atendimento cênico e espetacular, e de diversas outras iniciativas.

Presença Online e Offline

O que não se pode esquecer, é claro, é também da experiência virtual que a marca proporciona, ou seja, a estética, interface e usabilidade de suas iniciativas digitais, como o site, mídias sociais, aplicativos mobile, etc. Na comunicação digital está o grande desafio para as marcas trabalharem de forma criativa, já que os consumidores têm o poder de opinar, compartilhar ou não compartilhar, enfim, manifestar-se sobre as ações das empresas. E neste ambiente eles são implacáveis, podendo gerar visibilidade através de engajamento com o que marca propõe, ou simplesmente ignorar ou criticar caso não curtam o que foi proposto.

Além desses, tem a presença no offline. Este ambiente que faz parte do cenário de vida das pessoas e que exige desses profissionais ainda mais criatividade e insights, na busca da assertividade. É preciso ser surpreendente, envolvente e agradável ao ambiente urbano, constituindo uma experiência incrível considerando que ali, as marcas e seus produtos ganham vida. Se misturam com as pessoas.

Em função de tudo isso, valorizar o capital intelectual, investir na gestão de talentos e na criação de um ambiente favorável e estimulante às novas ideias são algumas das atitudes que as empresas precisam fomentar para que a criatividade no marketing realmente ocorra e traga resultados.

E aí? É ou não é uma atividade fascinante?

Eu acho. Esse é um mercado que acompanho e adoro. Pois além de tocar as pessoas, emocioná-las e construir ambientes de confiança, traz para perto o que realmente precisamos para operar na vida. Para junto. E encurtar esse caminho é um talento de poucos.

Meus parabéns. E que venham mais surpresas e grandes emoções neste Dia das Mães. A semana é de vocês! E nós consumidores agradecemos pelo encantamento 🙂

Referências: UNIPÊ e ADVB SC

Juliana Silveira é co-founder da Dtail Gestão de Conteúdo e criadora do blog New Families, onde escreve semanalmente com um olhar de sensibilidade única sobre o recomeço da família após o divórcio. É também autora do livro Divórcio: A Construção da Felicidade no Depois.

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply