Falamos na semana passada do significado da mídia OOH, seu contexto e importância nos ambientes sociais, onde transita a comunidade, assim como sua vida e seus impactos no ambiente público, nas comunicações, no seu retorno de investimento enquanto canal de comunicação e posicionamento de marcas.

Mas quais os principais formatos de mídia Out of Home disponíveis para o deleite das marcas que entenderem neles a possibilidade de se estabelecerem em um lugar ao sol?

Os pôsteres e outdoors, sem dúvidas, são os mais conhecidos, mas existem vários outros formatos de mídia Out of Home que podem ser utilizados por empresas que desejam deixar a sua marca nas ruas.

Formatos tradicionais

Outdoor: muito comum em avenidas e rodovias, o outdoor é o tradicional painel de madeira ou metal feito para abrigar um anúncio impresso em papel ou lona;

Pôsteres: um dos formatos mais simples e acessíveis, os pôsteres são impressos em papel, lona ou materiais similares, geralmente pendurados em fachadas de comércios;

Backlight: muito comuns em bares e outros tipos de comércio noturno, os backlights são estruturas com iluminação interna feitas para anúncios impressos em material translúcido;

Frontlight: semelhante ao backlight, o frontlight se difere apenas por apresentar iluminação frontal externa focalizada no anúncio impresso, podendo explorar espaços ao redor do seu perímetro com apliques e imagens 3D;

Backbus ou busdoor: são os anúncios fixados na traseira dos ônibus.

Formatos menos tradicionais

Empena: grandes espaços para anúncios, disponíveis em edifícios com paredes sem janelas. É um formato famoso em grandes centros comerciais, mas não é tão comum por ser proibido em alguns municípios;

Mídia de projeção: projeção eletrônica em painéis limpos ou em fachadas de prédios. Além de sustentável, essa mídia chama muita atenção;

Painéis digitais: eles já são frequentes em capitais e grandes cidades, mas ainda não ganharam muita força nos pequenos municípios. A expectativa, porém, é que esse quadro mude em breve;

Painéis interativos: monitores de alta definição com acesso à internet e viabilidade para inovações tecnológicas como anúncios em 3D e realidade aumentada são a principal tendência das mídias out of home.

Mas quais as métricas utilizadas e como mensurá-las?

O grande desafio da mídia OOH vem sendo medição de resultados, já que se trata de um canal que impacta pessoas em movimento, por escolha ou de forma indireta, no contexto do ambiente. Afinal, sabemos que o carro novo da marca tal está exposto ali, naquela esquina do caminho do meu trabalho, mesmo eu nunca tendo olhado diretamente para ele. Por isso está aí a tecnologia para ajudar!

Alcance

Os municípios em geral costumam oferecer dados estatísticos sobre o fluxo de veículos e pessoas em determinadas ruas e regiões. Essas informações podem ser usadas para estimar o alcance de um anúncio posicionado em uma localização específica. Entretanto, dados mais precisos podem ser obtidos por meio de videomonitoramento e análise de imagens via software, além do uso de recursos mais refinados como o WiFi Tracker, uma ferramenta capaz de identificar aparelhos com WiFi e até estimar o tempo de permanência de cada um deles em um determinado local.

Tempo de permanência

Além do monitoramento em tempo real e o WiFi Tracker, outros recursos interessantes podem ser implementados para obter dados sobre o público em circulação, como a geolocalização e a integração com plataformas digitais. O pulo do gato, portanto, está na implementação de meios que viabilizem a troca de dados entre os smartphones e as plataformas que gerenciam as mídias OOH.

Cobertura geográfica

A partir dos dados levantados, é possível estimar a cobertura geográfica dos anúncios e a faixa de impacto da mensagem em uma região. Como as pessoas costumam trabalhar longe de suas casas e se concentrar nos grandes centros, um anúncio bem localizado pode levar uma mensagem para longas distâncias, e até para fora do estado quando posicionado em regiões turísticas.

Engajamento nas redes sociais

Além de aumentar o tempo de contato do público com sua marca e estimular o engajamento, as redes sociais são um excelente instrumento para medir o desempenho de mídias offline. Capturando novos seguidores em anúncios OOH ou promovendo campanhas específicas com uso dos painéis, é possível estimar a quantidade de pessoas que realmente são atingidas pela mensagem.

Gostou?

Se sim, segue comigo! A coisa pode ficar melhor ainda… Já pensou em combinar a mídia OOH com as práticas de marketing digital?  Dá para fazer. Semana que vem falamos melhor. 🙂

Juliana Silveira é co-founder da Dtail Gestão de Conteúdo e criadora do blog New Families, onde escreve semanalmente com um olhar de sensibilidade única sobre o recomeço da família após o divórcio. É também autora do livro Divórcio: A Construção da Felicidade no Depois.

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply