As intenções já começam a aparecer. Em meio à pandemia e ao ambiente de incerteza no qual nos encontramos, identificamos aqui e ali os desejos das pessoas para o ano que começa. Para tempos melhores, de cura, de renascimento, de impulso para os negócios e às comunidades. Para uma evolução na humanidade, para uma virada no ano que parou.

Mas o brasileiro sempre surpreende pela criatividade e paixão inerente pelo entretenimento, pela vida como ela era. Pesquisa trouxe alguns itens interessantes sobre os desejos da nossa gente para 2021 e, como já era de se esperar, em primeiro lugar, com 11% das menções, apareceram termos relacionados à saúde, como “vacina” e o fim da “pandemia”. Em seguida, em 10,5% das publicações foram encontrados desejos sobre educação com a “volta às aulas” em “escolas” e “faculdades”.

Em terceiro lugar, com 5,7% das menções, apareceram torcedores discutindo as possíveis contratações, reforços e movimentações no mundo do futebol, com bastante citações ao clube “Flamengo” (não devem ser gaúchos, com certeza). Também em relação ao entretenimento, 1,8% das menções encontradas foram sobre os lançamentos previstos para o catálogo de filmes e séries originais da Disney+. Segundo o levantamento, as expectativas são altas em torno das franquias Star Wars e Marvel. Além disso, 1,2% das publicações falam sobre a edição de 2021 do Big Brother Brasil e especulam sobre seus possíveis participantes. Pode?

Pode. É a saudade da turma daqui. A sociedade urge por cura, mas também pela volta do prazer e da liberdade. Deseja o fim da pandemia, mas não aguenta mais a solidão, a ausência de movimento, a espera. Nunca fomos bons nisso, afinal… Nessa coisa de ter paciência. Nem somos um povo obediente. E por isso, nos nossos desejos, há uma certa sublimação do momento, num salto alto para meses à frente daqui, quando tudo haverá passado.

A pesquisa completa está na Meio & Mensagem, a quem possa interessar. Aqui, apenas a percepção quanto a nossa capacidade de construir um futuro próspero e constituir real os nossos desejos a partir da participação, da responsabilidade e do trabalho que alcança-los envolve.

Talvez a proposta nesta reflexão seja a de nos apropriarmos das nossas intenções. Trazermos para nós o movimento de construção e mudança no que queremos. Seja pelas mãos, seja pela oração, seja pelas atitudes no nosso dia a dia, seja pela paciência de parar quando necessário… Já diz uma frase admirável que “se cansar, não desista, mas apenas pare para descansar”, e o momento pede calma.

Que assim seja na vida e nos sonhos que sonhamos para 2021. Que sejamos persistentes e pacientes. Que sejamos otimistas e cheios de olhares do bem sobre o ano que acaba de nascer. Que coloquemos nosso trabalho e energia no que acreditamos e, é claro, que comuniquemos o nosso propósito a quem interessa, sempre, como forma de seguirmos existindo nas cenas da vida, onde a gente acontece e os nossos negócios também:)

Começamos juntos, e isso vale muito. Em um ano que se inicia com tantas incertezas e com a promessa de que caminhos exigentes estão por vir, nada como não estarmos sozinhos. Nada como sermos comunidade. Nada como impulsionarmos uns aos outros com os nossos negócios e com a nossa humanidade.

Uns mais pacientes, outros mais ansiosos, mas todos desejando o melhor…

Vem 2021!

E você, o que deseja?

Juliana Silveira é co-founder da Dtail Gestão de Conteúdo e criadora do blog New Families, onde escreve semanalmente com um olhar de sensibilidade única sobre o recomeço da família após o divórcio

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply