“O posicionamento de marca não é um aspecto imutável na estratégia das empresas, mas deve ter consistência, ser condizente com os valores propagados pela organização, e alinhado aos principais elementos de uma plataforma de marca: tipografia, cores, imagens, elementos gráficos e tom de voz, por exemplo.”

Essa semana o assunto da hora é o poder da comunicação e o quanto podemos ser inábeis nessa missão. Estamos falando do ato de criar toque, aproximação, identidade e engajamento, para dizer o mínimo, às nossas ideias e oferecimentos. Um boa comunicação não exige seguidores exatamente… Pode não agradar a todos, não fazer o estilo de todo mundo, até por essa ser uma missão impossível, mas, independentemente do que fala, posiciona tão bem que gera respeito. E o respeito é o pai (ou a mãe) do vínculo afetivo e da confiança.

Por isso o posicionamento de marca é o elemento central do sucesso, sustentabilidade e permanência de um negócio em qualquer área. Esse fator está alinhado ao “Branding”, que reforça a identidade corporativa, aumenta a visibilidade da empresa, melhora a percepção dos clientes, torna o empreendimento cada vez mais viável e com tendência de crescimento no mercado.

Em leitura de um artigo sobre o assunto, achei importante contribuir aqui com seis fatores-chaves para realizar uma estratégia de posicionamento de marca, trazidos por ele, a fim de embasar a sua avaliação quanto a forma como o seu negócio vem se comunicando:

  1. Descobrir as necessidades e preferências do consumidor: é conveniente focar, principalmente, métodos práticos, ágeis e poderosos de obtenção de informações, como os conteúdos interativos.
  2. Analisar a concorrência: faça uma auditoria sólida e rigorosa da presença digital de seus concorrentes, identificando o que eles fazem e qual é a percepção do público sobre essas ações.
  3. Conectar com valores, percepções e pensamentos: pense no que estimula e motiva seu público e, a partir daí, alinhe sua mensagem e seus processos comerciais a essas impressões.
  4. Conectar com os usuários em um nível humano: o paradigma de vender a todo custo é coisa do passado. O Storytelling, ou seja, a arte de cativar por meio de histórias. Elas geram empatia no público e mostram que uma marca não é uma estrutura corporativa.
  5. Agregar valor: Por meio de materiais que educam, cativam e informam, você mostrará aos usuários que eles realmente são importantes.
  6. Reforçar qualidades diferenciadoras: Uma marca bem posicionada difere das demais por ser reconhecível, autêntica e ter valor agregado. Vender pelo valor, e não pelo preço,é a melhor forma de garantir bons resultados e o crescimento sustentável da sua marca.

Empresas como TESLA, NIKE, BUMBLE, LYFT, Billie e Gillette, APPLE e Coca-Cola são algumas referências de uma estratégia de posicionamento de marca bem estruturada e comunicada.

Espia lá no blog da Rock Content um pouco da história de cada uma delas e inspire-se!

Comunicação é a alma do negócio desde que fale sobre a alma do negócio. E quem faz bem dá aula de acesso consistente ao mercado, aula essa que vale assistir de perto… Ou você quer ficar de fora?

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply