É o que todo mundo quer saber! Como se comunicar e atender mais e melhor um consumidor que vem mudando drasticamente de comportamento nos últimos anos?

“Nossos pais e avós viveram épocas de mudanças. Nós vivemos uma mudança de época”. Essa colocação, a qual li em uma publicação esta semana, mostra o quanto o nosso tempo está marcado por grandes e profundas transformações. Segundo muitos especialistas, estamos vivendo uma mudança de era, o que não precisa ser especialista para saber… Basta ser um observador! Mas, afinal, quais são as maiores tendências que representam o nosso tempo? 

Mundo tecnológico

A internet e principalmente os aparelhos móveis permitiram a conectividade entre as pessoas 24 horas por dia, sete dias por semana, independentemente de suas distâncias geográficas. Essa conexão mudou completamente as interações humanas, potencializando as relações e mudando drasticamente os comportamentos sociais. 

Sustentabilidade

As pessoas se atentaram para a necessidade de preservar os recursos naturais para não comprometer as gerações futuras. E a sustentabilidade vai muito além da ideia de conservação, preocupando-se com a relação de interação entre a humanidade e o meio ambiente. E engana-se quem pensa apenas em meio ambiente quando falamos em sustentabilidade. O termo envolve o tripé entre as áreas sociais, econômicas e ambientais.

Bem-estar

A vida urbana e digital leva muitas pessoas ao desequilíbrio. Nesse sentido, um mercado que ganha força é o de relaxamento e bem-estar. Os níveis de estresse e ansiedade nunca foram tão altos e, na busca por mais qualidade de vida, muitas pessoas estão em busca de alternativas. Os segmentos de alimentação saudável, fitness e beleza natural estão entre os que mais crescem, mesmo em meio à crise.

Economia da experiência

Essa é boa. De acordo com vários especialistas em tendências, estamos migrando da cultura do olho, para a cultura da boca. Isso quer dizer que, se antes nos importávamos com as marcas das roupas e dos carros que usávamos, hoje, estamos muito mais preocupados com o que sentimos, o que experimentamos, e principalmente, o que postamos nas mídias sociais. Para conquistar o consumidor, as marcas precisam ir além, precisam criar experiências. Todo o processo de compra deve ser acompanhado por algo único, capaz de estimular os sentidos. A experiência na compra e na utilização de produtos e de serviços deve ser memorável e transformar o consumo em algo inesquecível.

Economia compartilhada

Vivemos a era do acesso e não mais da posse. Então, se eu não quiser mais ter bens, posso muito bem acessá-los por meio do compartilhamento. Por mais que muitas empresas e governos ainda lutem contra essa tendência, esse é um movimento sem volta. Ele se baseia no princípio do “reduza, reuse, recicle, repare e redistribua”. 

Então… O mundo está mudando muito e as pessoas estão no centro dessas transformações. São elas que ditam as novas regras e condutas sociais. Por isso, você que é marca, que comunica, que movimenta o mercado de consumo, fica atento aos comportamentos emergentes e abre a cabeça! Vai exigir criatividade 🙂

Juliana Silveira é co-founder da Dtail Gestão de Conteúdo e criadora do blog New Families, onde escreve semanalmente com um olhar de sensibilidade única sobre o recomeço da família após o divórcio. É também autora do livro Divórcio: A Construção da Felicidade no Depois.

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply