E tem gente que acha que o ano novo começa em primeiro de janeiro…

Desde que me conheço por gente, o ano ativo, produtivo e comercial, começa depois do Carnaval. Olha, até rimou de tão real!

Antes se planeja, se trabalha um pouco, se tira férias, se organiza a casa, se ajusta processos. Um “atrás das cortinas” do ano que não começou. Porém passou o Carnaval, a história é outra. É como se fosse dada a largada. Caíssem os véus, abrissem as cortinas. Clientes se dão conta de que é hora de comprar aquilo que não pode esperar mais para ir à luta. Itens de consumo do ano letivo, roupas e acessórios, aquele componente eletrônico de trabalho ou eletro/móveis para a casa… Até comida, pois agora a casa voltou ao normal.

Isso para resumir. De uma forma geral, ligamos o cronômetro que controla o tempo que temos para bater as nossas metas pessoais e profissionais, que todo o ano se encerra em trinta e um de dezembro. É mole? Não. E se já sabemos que um ano de resultados no Brasil, para a maioria dos Brasileiros que não vivem de sol, mar e Carnaval, tem dez meses, precisamos correr com estratégias que nos posicionem positivamente, ativamente, com design encantador, mas principalmente, com efetividade.

Não querendo “puxar brasa para o nosso assado”, mas falando de um meio que sustenta marcas de forma consistente e acessível, trago a ideia da Mídia Exterior como um caminho legítimo e audacioso, dentre tantas outras qualidades, como forma da sua empresa dar o pontapé inicial neste ano de 2020. Vamos lá!?

Hoje vemos cada vez mais painéis digitais, relógios de rua e outros tipos de mídia exterior, com as mais diversas propagandas. Mas qual é o seu verdadeiro diferencial?

Vantagens ou Verdades?

Reuni aqui algumas vantagens, ou VERDADES interessantes da mídia exterior. Quem sabe não consigo ajudar você a entender o que seu negócio tem a ganhar com a OOH?

1. A mídia out of home é vista por todo mundo que sai de casa: Essa característica do inevitável é real: diferente de outros veículos, nós não podemos bloquear um outdoor ou um relógio de rua, por exemplo. Eles simplesmente estão lá, em nossas idas e vindas do dia a dia.

2. Potencial de impacto e amplificação: Nós somos capazes de reter com facilidade os estímulos visuais que recebemos, especialmente quando eles se destacam de alguma forma entre os elementos de um ambiente. Ou seja, trabalhar com OOH é uma grande oportunidade para você colocar a criatividade em prática, produzir mensagens que chamem a atenção e grudem na mente de seu público-alvo, gerando um impacto que vai durar mais que o tempo de exposição na rua.

3. Engajamento dos consumidores: Quando o consumidor está em movimento, ele fica em alerta, absorvendo informações sobre a sua localização, e se torna mais propenso a responder a mensagens ao seu redor.

4. Assertividade na escolha da audiência: Ao olhar informações sociodemográficas, você consegue assegurar que sua mensagem seja posicionada em locais onde há maior concentração e circulação da população com o perfil desejado, aumentando a probabilidade de envolvimento dos consumidores que veem a propaganda com a marca.

5. Boa relação custo-benefício: Além do destacado acima, o tempo e o volume de exposição são fatores que fazem valer a pena investir na mídia out of home. Você tem a oportunidade de divulgar a sua marca em muito mais lugares, e deixá-la disponível por mais tempo, para que mais pessoas a visualizem.

Então, feliz ano novo e bons negócios! A cortina se abriu, é hora de se mexer 🙂

Juliana Silveira é co-founder da Dtail Gestão de Conteúdo e criadora do blog New Families, onde escreve semanalmente com um olhar de sensibilidade única sobre o recomeço da família após o divórcio.

Juliana Silveira

Author Juliana Silveira

More posts by Juliana Silveira

Leave a Reply